21 de mai de 2013

AMPARAR COM A VERDADE


Retirava-se Jesus (...) para atender a um pedido de socorro em casa próxima, quando quatro velhos publicanos apareceram, de chofre, buscando-lhe o verbo reconfortante.(...)
O Mestre contemplou-lhes a veste distinta e os rostos vincados de funda inquietação, e compadeceu-se. (...) Chamou Simão Pedro e pediu-lhe, ante os consulentes amigos:
- Pedro, nossos irmãos chegam à procura de renovação e de afeto...
Rogo sejas, junto deles, o portador do Bem Eterno!... Ampara-os com a verdade, prossigamos em nossa tarefa de amor...
O apóstolo relanceou o olhar pelos circunstantes e, tão logo se viu a sós com eles, fez-se arredio e casmurro (...). Simão, contudo, de olhar coruscante, qual se fora austero zelador de consciências alheias, brandiu violentamente o punho fechado sobre a mesa, e falou, ríspido:
- Conheço-vos a todos, oh! víboras de Coramim!... (...)

[Simão Pedro listou dos presentes todas as falhas morais sem se preocupar com as dores que isso causava e logo depois  ] (1) (...) alçou os braços para o teto, como quem se propunha irradiar a própria indignação e rugiu:
- Súcia de ladrões, bando de malfeitores!... O Reino de Deus não é para vós!...
Nesse justo momento, Jesus reentrou na sala, acompanhado de alguns amigos, e, entendendo o que se passava, contemplou, enternecidamente, os quatro publicanos arrasados de lágrimas, ao mesmo tempo se abeirou do pescador amigo, indagando:

- Pedro, que fizeste? (...)
- Senhor, tu disseste que eu deveria amparar estes homens com a verdade...
- Sim, eu falei “amparar”, nunca te recomendaria aniquilar alguém com ela...
Organizou-se, para logo, bela reunião, na qual o verbo se mostrou reconfortante e enobrecido (...). Quando os quatro publicanos se despediram, sentiam-se diferentes, transformados, felizes...

Jesus e Simão retiraram-se igualmente e, quando se acharam sozinhos, passo a passo, ante as estrelas da noite calma, o rude pescador exprobrou o comportamento do Divino Amigo, (...)
O Cristo escutou as objurgações em silêncio e, quando o aprendiz calou as derradeiras reclamações, respondeu numa frase breve:
- Pedro, eu não vim à Terra para curar os sãos.





(1)  A frase colocada dentro do colchete não consta no original; sua função é manter  compreensível o texto após o corte de alguns trechos.
Qualquer dúvida o original consta:
Livro: Estante da vida
Autores: Chico Xavier / Irmão X
Capitulo: 19(Jesus e Simão)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...