20 de mai de 2015

Trabalho na seara

              Conta-se que, em certa ocasião, na casa dos apóstolos de Jesus, em Jerusalém, o trabalho de atendimento aos necessitados havia recrudescido. Simão Pedro era o alvo das solicitações e das aflições. Petitórios e queixas.(...)
         De vez que assumia a direção do grupo, era Pedro quem mais socorria os infelizes, mas, por isso mesmo, era mais intensamente policiado pelos olhos da crítica. (...) Por que consentia em receber tanta gente desorientada? (...) Por que cercar-se de tantos tipos considerados malfeitores?
          Ante a onda de reprovações que se fazia sempre mais alta, Tiago (...) procurou Simão e comunicou-lhe a decisão de afastar-se. Não tolerava a situação que categorizava por desequilíbrio e desordem. (...) Simão tentou acalmá-lo, prometeu condições melhores em futuro próximo, apequenou-se e pediu a reconsideração do companheiro.
          Tiago, porém, foi inflexível. Em dias rápidos, promoveu a mudança e encasulou-se em risonha choupana (...) insulado em quietude e reflexão, recordava Jesus com inexprimível saudade... Tantas vezes, vira o Mestre, gloriosamente redivivo, depois da morte... Por que não lhe reaparecia Jesus, agora que se consagrara a mais profundo recolhimento? (...)
     Uma noite surgiu em que a ausência do Mestre mais lhe pesava na alma... Concentrou-se em rogativas, lembrou-o e chorou... E chorava, quando viu alguém, a se lhe abeirar do refúgio, banhado de luar... O desconhecido vinha de passo ligeiro, como quem fazia o seu próprio caminho (...) Era o Cristo de Deus. O discípulo ajoelhou-se (...) O augusto viajor, no entanto, passou por ele, sem deter-se. (...)
         - Senhor! Senhor!... Acaso, não me vês o coração mortificado de saudade? Onde vais que não me vês a necessidade de ti?
         Jesus voltou, abraçou-o, de leve e comunicou-lhe, num sorriso:

        - Tiago estás a salvo de lutas e tentações... A virtude te abençoa no recanto de paz. Vou ao encontro de Pedro, a fim de aliviar-lhe o fardo de humilhações e de lágrimas, no amparo aos nossos irmãos!...
     Dito isso, o Celeste Benfeitor prosseguiu viagem... Tiago, entretanto, naquela mesma noite, reuniu os pertences (...) e retornou ao pouso antigo. Bateu à porta que se lhe abriu acolhedora, e abraçando Pedro que lhe veio ao encontro, pode apenas dizer: “Eu estou aqui.”


Texto sem os cortes vide fonte:
Livro: Fé
Capitulo: Na  frente  do  bem
Autores: Irmão X/ Chico Xavier

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...